• Nov. 19, 2019, 6:18 p.m.

Saúde do Homem em Foco

Na área da Saúde o mês de Novembro foi eleito para alertar a população sobre cuidados com a saúde masculina. É o popular Novembro Azul, um movimento mundial que objetiva conscientizar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata, uma doença que atinge principalmente homens a partir dos 50 anos. Histórico da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho, etnia negra e obesidade, estão entre os fatores de risco para esta doença.

A fase inicial pode não apresentar nenhum sintoma, porém numa fase avançada, o homem geralmente refere um ou mais sintomas, tais como dor óssea, dores ao urinar; vontade de urinar com frequência; presença de sangue na urina e/ou no sêmen. O ato de realizar consulta médica de rotina, principalmente a partir dos 40 anos de idade, pode significar a oportunidade de cura de diversas doenças, em muitos casos.

A Sociedade Brasileira de Urologia enfatiza que a única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Exame de toque retal e PSA (antígeno prostático específico) são importantes para uma melhor avaliação do paciente.

Cabe ressaltar que tão importante quanto o alerta proposto pelo Novembro Azul, está a necessidade de um olhar mais apurado para a saúde como um todo, que frequentemente esbarram em questões culturais, como “homem não chora” ou “ o homem é o chefe da família”, muitas vezes impedindo o indivíduo de procurar um Serviço de Saúde, comprometendo ainda mais tanto a sua saúde física quanto a sua saúde mental.

Ainda é baixo o número de pacientes do sexo masculino que buscam espontaneamente por uma consulta médica de rotina (ambulatorial). Na maioria das vezes o atendimento médico se dá em Serviços de Urgência, ou por insistência da família para o popular check up. Entretanto a consulta de rotina muitas vezes revela informações importantes sobre doenças, que até então mostravam-se assintomáticas.

Sua saúde merece cuidados? Então a hora de cuidar é agora! Quando não se dedica um tempo para cuidar da saúde, vai ser preciso dedicá-lo para cuidar da doença, por isto o autocuidado deve ser estimulado como uma forma de promoção e prevenção à saúde integral do homem.

Referências:
Brasil – Ministério da Saúde. Dados de morbimortalidade masculina no Brasil- 2018.
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas -IBGE - 2017.
https://portalhospitaisbrasil.com.br/especial-novembro-azul


Dra. Rita Hoffmann Leão
Médica Clínica Geral e Geriatria
Mestre em Gerontologia
ritachl@yahoo.com.br